Intervenção Precoce (IP)

O SNIPI, Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância, foi criado pelo Decreto-Lei n.º 281/2009 e consiste num conjunto organizado de entidades institucionais e de natureza familiar, com vista a garantir condições de desenvolvimento das crianças com funções ou estruturas do corpo que limitam o crescimento pessoal, social, e a sua participação nas atividades típicas para a idade, bem como das crianças com risco grave de atraso no desenvolvimento. O SNIPI é desenvolvido com a atuação coordenada entre os Ministérios da Solidariedade e da Segurança Social, da Saúde e da Educação e o envolvimento das famílias e da comunidade, através das Equipas Locais de Intervenção (ELI).

Publico-Alvo

Crianças entre os 0 e os 6 anos, com alterações nas funções ou estruturas do corpo que limitam a participação nas atividades típicas para a respetiva idade e contexto social ou com risco grave de atraso de desenvolvimento, bem como as suas famílias.

Objetivos Gerais

Assegurar às crianças a proteção dos seus direitos e o desenvolvimento das suas capacidades;
Detetar e sinalizar todas as crianças com risco de alterações ou alterações nas funções e estruturas do corpo ou risco grave de atraso de desenvolvimento;
Intervir, após a deteção e sinalização, em função das necessidades do contexto familiar de cada criança de modo a prevenir ou reduzir os riscos de atraso no desenvolvimento;
Apoiar as famílias no acesso a serviços e recursos dos sistemas da segurança social, da saúde e da educação;
Envolver a comunidade através da criação de mecanismos articulados de suporte social.

Metodologia de Intervenção

Inicialmente é feito uma avaliação diagnóstica através do levantamento de dados que permita detetar as necessidades e potencialidades da criança e da família.
De seguida é designado um Técnico da ELI que irá acompanhar a criança e a família, para em conjunto implementarem um Programa Individual de Intervenção Precoce (PIIP).
O apoio é realizado onde a família desejar (domicílio, creche, jardim de infância, ama).
A intervenção pressupõe a articulação entre todos os intervenientes, pois só assim se conseguem bons resultados.

Sinais de Alarme

Do nascimento ao 1º ano de vida
Sem sorriso social; pobre atenção visual; passividade; pouca interação social, choro persistente; não segura a cabeça nem pega em objetos; não se senta, nem com apoio; não se apoia nos membros inferiores, bebé silencioso, sem “palreio”; sono irregular.
Do 1º ano ao 2º ano de vida
Não reconhece adultos e familiares, nem o próprio nome; alheio aos sentimentos dos adultos; não passa para a posição de sentado; não se levanta, mesmo apoiado; não agarra objetos pequenos; não dá passos sozinho; não diz palavras, nem usa os objetos pela função.
Nos 3º e 4º anos de vida
Não brinca com outras crianças; não tem consciência do perigo; birras frequentes; não desenvolve um jogo sem ajuda de um adulto; não identifica objetos; não faz rabiscos circulares; marcha insegura; não usa mais de 50 palavras com sentido nem joga “o faz de conta”.

Crianças em Risco

A criança apresenta-se em situação de risco quando está ou esteve sujeita a condições adversas genéticas ou ambientais.
Os riscos podem ser do tipo Biológico (ex: prematuridade, doenças genéticas/crónicas), Ambiental (ex: falta de estimulação da família) ou Estabelecido (ex: trissomia 21).

Quem pode silnalizar uma criança

  • Hospitais Centrais;
  • Centros de Saúde;
  • Maternidades;
  • Serviços Sociais;
  • Serviços de Educação (Creches e jardins de infância)
  • Pais, família, vizinhos e comunidade em geral.

Como silnalizar uma criança

Contactar as Equipas Locais de Intervenção (ELI) de Leiria ou de Batalha e Porto de Mós e preencher uma Ficha de Referenciação.

Entidades Parceiras

Na ELI de Leiria
Cercilei
Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Litoral (ACES Pinhal Litoral)
Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares – Direcção de Serviços da Região Centro
 
Na ELI de Porto de Mós e Batalhas
Cercilei
Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Litoral (ACES Pinhal Litoral)
Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares – Direcção de Serviços da Região Centro
Câmara Municipal de Porto de Mós
Câmara Municipal da Batalha
Equipa Técnica
Na ELI de Leiria (a tempo inteiro ou parcial)
Assistente Social - Cercilei
Psicólogo - Cercilei
Terapeuta Fala - Cercilei
Educadores de Infância – Ministério de Educação
Enfermeiros – Ministério da Saúde
 
Na ELI de Porto de Mós e Batalha (a tempo inteiro ou parcial)
Assistente Social - Cercilei
Psicólogo – Cercilei, Câmara Municipal de Porto de Mós e Câmara Municipal da Batalha
Terapeuta Fala - Cercilei
Educadores de Infância – Ministério de Educação
Enfermeiros – Ministério da Saúde
Médico – Ministério da Saúde
A Cercilei presta serviços de Intervenção Precoce em duas estruturas
ELI de Leiria
Estrada das Moitas Altas, n.º 279
Pinheiros | Apartado 571 | 2401-976 Leiria
Tel: 244 850 970 | Fax: 244 850 971
e.mail: geral@cercilei.pt/elileiria@gmail.com
 
ELI de Porto de Mós e Batalha
Cercilei
Estrada Nacional 362, nº435
Anaia | 2480-181 Porto de Mós
Tel: 244 482 590
e.mail: geral@cercilei.pt
 
Sede da ELI de Porto de Mós e Batalha:
Centro de Saúde de Porto de Mós
Avenida da Igreja, nº 17
2480-856 Porto de Mós
Tel e fax: 244 499 200
e.mail: eli.batalha.pmos@gmail.com

SIGA-NOS

Cooperativa de Ensino e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Leiria, C.R.L.
Estrada das Moitas Altas, 279
Pinheiros • Apartado 571 • 2401-976 LEIRIA
Telf.: 244 850 970

Copyright@2017 PLX Design

Ajude dando o que quiser e apoie a Cercilei a fazer a diferença.

Links Rápidos:
Colabore connosco.
Contactos:

Gostava de fazer parte da nossa equipa? Envie o seu curriculum.

Envie-nos a sua opinião, sugestão ou reclamação.

geral@cercilei.pt